Um novo tempo (por Ana Paula Garcia Silveira

 

tempo

Tempo que passa, tempo que fica, tempo que demora, tempo que apressa. Tempo é relativo, tempo é concreto. Tempo é preciso e também incerto.

Tempo de aprender, tempo de construir, tempo de alegrar-se, tempo de chorar, tempo de levantar, tempo de recolher-se, tempo de derribar, tempo de sorrir: “para tudo há um tempo determinado abaixo dos céus”, assim dizia o poeta.

Tempo é o relógio. Tempo é o verbo. Tempo é biológico. Tempo é linear. Tempo é esquisito, mesmo sendo infinito tem seu começo, meio e fim. Mais longo ou mais curto, demorado ou apressado, o tempo começa, o tempo passa, o tempo termina.

Há um único no mundo que contempla todos os tempos: a este ser superior pedimos a sabedoria para melhor usarmos o tempo mais precioso: o presente. O presente é agora, é hoje, é instante.

Instante em que perdemos com a velocidade desvairada do capitalismo. Instante em que não paramos para olhar o florescer das árvores. Instante que o cansaço nos confunde a luz da lua com os holofotes da cidade. Instante em que perdemos a alegria, perdemos a graça, perdemos o humor.

Mas a graciosidade da vida é acreditar que sempre haverá um novo tempo. Um novo tempo pra começar, pra reinventar, pra renovar. Um novo tempo onde o passado reside para nos ensinar que o futuro pode ser diferente, se o presente for modificado.

Não tenha pressa, mas não perca tempo. A vida é muito curta assim como o instante mas lembre-se que a felicidade é feita de muitos instantes cheios de alegria. Preencha a sua vida desses instantes, eles são tão raros quanto valiosos.

Pra que você aproveite seu tempo lhe darei uma dica: instantes cheios de alegria nós encontramos nas pequenas coisas, nas coisas miúdas, na simplicidade da vida. É um olhar o amanhecer, admirar cuidadosamente os pássaros, planejar minuciosamente os encontros cotidianos, ler em voz alta aquele trecho do livro, pisar descalço e com carinho na grama molhada, abraçar uma árvore, cantar aquela velha canção que lhe traz conforto.

E para que seu tempo se estenda seja grato, reze, agradeça a Deus pelas coisas simples que você não consegue ver e lhe são tão preciosas, agradeça pelas grandes coisas que lhe parecem impossíveis e que acontecem todos os dias. Agradeça pela vida, e não se esqueça: nosso tempo pela vida é curto, faça de cada dia um novo tempo para celebrar.

* texto escrito pela leitora Ana Paula Garcia Silveira

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.