Enquanto aceleram o mundo, ‘afrouxe’ o seu (por Dany Fran)

mundoNeste exato momento o planeta que você vive está girando a uma velocidade de 1.500km/h. Como se não bastasse, ao mesmo tempo, está orbitando ao redor do Sol a 107.000 km por hora. E ainda assim, a gente pode, tranquilamente, não ter a mínima consciência desse movimento todo. Isto porque nosso olhar, nossa percepção, gira ao redor do nosso umbigo. É isso mesmo!

Se compreendermos que vemos não uma realidade estática, mas uma dinâmica, selecionada pelo nosso cérebro; faz sentido o que o neurocientista de Harvard, John Maunsell, disse. “As pessoas pensam que estão vendo o que estão realmente ali, mas não estão”.

Você parou pra pensar quantas ‘realidades’, paralelas ou não, cabem em um mesmo olhar? Qual você está escolhendo para ser tua, agora?

Quer ‘VER’ como essa relatividade é fato? Essa semana estava na mesma avenida de ‘sempre’. Trânsito. Horário de pico. Tinha acabo de pegar meus filhos na escola. Enquanto pensava no turbilhão de coisas pra fazer naquela tarde no retorno ao trabalho, olhava ‘atenta’ a fila de carros (pra mim todos iguais). Até que sou despertada pela minha menina. “Mãe, nunca vi tanto vende-se no vidro dos carros”. Nós estamos com o nosso vidro do carro adesivado: VENDE-SE.

Atração. Observação. Mais uma vez a realidade me pareceu ali resultado da consciência do que escolhemos observar. Guardadas as devidas proporções, ‘sempre’ tem carro a venda circulando pelas ruas. Mas quando essa realidade entra no seu campo de potencialidade, pronto, o verbo vira literalmente ação.

Já não aconteceu alguma coisa parecida com você? Do tipo, coloca na cabeça que quer comprar uma bike do modelo X. E, de repente, parece que a ‘bendita’ está em toda esquina da cidade. Você só consegue ver a bicicleta na sua frente. Toda hora!

Não é obra do acaso, cara pálida! Pelo menos não pra mim, que nunca acreditei, de fato, em acasos. Talvez seja por isso que me faz todo o sentido o que a escritora Pam Grout diz, “Tudo em que você presta atenção se expande”.

Mesmo que o mundo adore uma gaiola, abra seu pensamento. Ele realmente é uma coisa física. Mesmo que o universo dispute corridas, siga o seu ritmo.

Existe algo de heroico em ‘querer mudar o mundo’. Mas que mundo? Seu? Meu? Nosso? São tantos, meu bem!  Exige é muita coragem pra dedicar a sua atenção ao que você realmente quer. Mas aí, se você acredita como eu, que os pensamentos são ondas vibratórias, e poderosas, você não muda a Terra que continua girando na sua velocidade. Mas muda o seu próprio planeta, que no fundo é o que existe! Ao menos pra você!

 

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.