Menos impulso, mais seleção (por Maria Danielle Mendes)

FOTO TEXTO MENOS IMPULSO. MAIS SELEu00C7u00C3O. MAIS  SILu00CANCIO

Sua vida. Fatos e sentimentos borbulhando no cérebro.

Muitas coisas para dividir. Muita gente. Muita falação.

De repente, em frente a esse universo, um molho de chaves. Saio distribuindo essas chaves sem nenhum critério. É a força do impulso, da necessidade de falar.

Realmente preciso escancarar todas as minhas portas?

Seleção! Uma ação que exige maturidade. Esforço que vale a pena, porque vai oferecer menos fofoca, menos inveja. Como dizem por aí, menos energia negativa.

Sim. Como nos enganamos! Como nos expressamos por impulso. Quando a gente menos percebe nossa fechadura já não tem segredos e está destrancada para todos os julgamentos.

‘Faz. Não faz. Deixe de fazer.’

‘Aceita. Não aceita. Deixa quieto.’

‘Desista. Não desista. Pra quê continuar?’

‘De repente, a gente pira!’

Acreditar em todos. Expor tudo com todos. Vale a pena? Que necessidade desnecessária!

Silenciar! Outra ação, esta exige mais que maturidade; exige consciência e muita respiração. Esforço que vai te oferecer paz interior. Como dizem por aí, mais energia positiva.

O molho de chaves do seu interior é sagrado, é realmente um presente para o universo. Quem merece?! Pense nisto antes de ‘presentear’.

 

* este texto foi escrito pela leitora e escritora, Maria Danielle Mendes.

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.

  • Irmãs de Palavra

    É… liberdade não é sempre porta aberta, talvez entregar o que quer, porque sim, porque se quer; e não porque tem que… vamos sair do automático!! Valeu pela reflexão, Daniele! Beijos das IRMÃS DE PALAVRA!