20150828_160949

Entre caminhos plurais, Maringá na rota literária

20150828_160949

“Não existe lugar para onde sua imaginação não possa ir”.

Já direcionava o escritor britânico Ian McEwan. Mas mesmo perambulando por tantos itinerários, nem sempre temos à mão trajetos tão plurais e próximos, ao mesmo tempo. Essa semana Maringá foi rota de jovens escritores. O que marca uma verdade genial, abertura e fortalecimento de nomes no universal autoral do Paraná.

O novo, e já premiado autor maringaense, Marcos Peres, lançou seu segundo romance. Que fim levou Juliana Klein? Uma trama policial que ousa mesclar assassinato, suicídio e investigação com Nietzsche. Uma ótima deixa para acabar com a bobeira de se ainda discutir, nos dias de hoje, ‘alta’ e ‘baixa’ literatura. O que interessa é uma boa história. Ponto final. Segue o próximo, capítulo. E a história de Irineu, apesar de fazer uso de um recurso clássico da literatura – a rivalidade entre famílias; tem força, brasilidade. Casarões na Batel.  Personagens que têm a coragem de reviver fantasmas aos que fecham os olhos para esconder seu lado ‘marejado’. Neste caso, quem não pisca é o leitor!

A jovem escritora Carolina Cequini, carioca, com rastros de pé vermelho, já que sua mãe ficou grávida aqui em Maringá mas no sétimo mês de gestação foi para o Rio; também fez o lançamento do seu primeiro livro infanto-juvenil; Surfistas, Beijos e um Pé de Pato. Uma história que narra aventuras de uma garota de 15 anos, Celine Marr. Em meio a turbulência das descobertas de qualquer adolescente, a protagonista é apaixonada pelo surfista mais gato da praia, tem uma rival que faz de tudo para transformar seus sonhos em pesadelo e ainda descobre o poder, ou seria uma magia, de virar sereia e, literalmente, mergulhar em outras ‘aguas’.

As histórias, além de habitarem lugares tão plurais, podem conduzir imaginações ímpares. Enquanto Marcos Peres roga aos leitores a compreensão do enigma dos Klein e Carolina Cequini convida a todos para um mergulho ao mar das descobertas da adolescência, Maringá mapeia um ponto para encontros e partidas da produção literária nacional! E que bom, nós, IRMÃS DE PALAVRA seguimos por esta estrada, caminhando pelo ‘destino’ das narrativas. Boa viagem, a gente se vê!

20150825_212512 autora sereia

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.