SURREAL

Carta de Despedida a uma Geladeira Vermelha

Somos seres em trânsito. Vivemos em um inquestionável movimento sem trégua. Sob todas as coisas, há trilhões de átomos chacoalhando o mundo.  Gerando vida, causando morte, fazendo com que avancemos. Transformando tudo.

Indo e vindo, estamos sempre em despedidas. Um emprego que já era. Uma blusa que ficou velha. Uma casa por um apê. Quando nos despedimos de coisas, é bem mais fácil. Pessoas, é uma outra dimensão. Nem existe paralelo. Mesmo sendo bom ou necessário, deixar um objeto, às vezes, é um pouco doído.

Aconteceu comigo e minha velha geladeira vermelha. Sem mais o que fazer, fiz uma carta de despedida pra ela. E aqui está:

 

“Se você fosse uma pessoa, eu lhe daria um abraço e, talvez, chorasse um pouco com você. Porque adeus é mesmo um daqueles apertos doídos.

 Se você fosse um animal, eu esperaria a sua morte. E zelaria um pouco o seu sono profundo. Depois, deixaria a terra absorver você.

            Se você fosse uma canção, eu lhe ouviria bem alto e dançaria com você. Guardaria você em um arquivo digital e, em algum momento, eu voltava pra você.

            Se você fosse uma joia antiga, eu encontraria uma caixa aveludada. Fechava você lá. Em dias festivos, eu desfilaria você.

  Se você fosse um livro, eu certamente empilharia você. Depois de anos, eu tocaria as suas páginas e, juntos, mataríamos nossas saudades.

            Mas você não é coisa alguma dessas. Você é a minha geladeira vermelha, antiga, adesivada e querida. E eu me acostumei com você.

            Só que, feito as folhas de outono que caem no chão, chegou o tempo da sua partida. Vou tirar uma foto sua e guarda-la na gaveta das lembranças que eu nunca quero esquecer. Porque, querida, você já me ajudou muito a viver.

            E agora, é a hora da nossa despedida… Obrigada, você!

Com amor, Kelly Shimohiro”

IMG-20150830-WA0018IMG-20150830-WA0019

Fotos de Théo Shimohiro.

 

Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

"Tudo é um ponto. E o ponto é você!" Autora de "O Estranho Contato".

  • Sueli A Sperandio

    Lindo texto!

    • Irmãs de Palavra

      Obrigada, principalmente por estar presente, sempre…

  • Tryssia

    A vida é assim, feita de despedidas… Até a velha “geladeira vermelha” entra na roda das despedidas e deixa saudades…
    Quero dar os parabéns ao Théo pelas fotos.

    • Irmãs de Palavra

      De despedidas… e de vamos outra vez uma outra história! Beijos grandes, amiga!