IMG_9574 - Cópia

Estamos todos conectados

multidão

Porque parar, por alguns momentos, para pensar sobre alguma coisa, é uma boa! Boa, porque tira você da multidão que corre sem saber para onde. Boa, porque interrompe seu modo de pensar fácil e domesticado. Boa, porque atualiza o seu livre-arbítrio. Boa, porque chacoalha sua vontade (ou não) de continuar fazendo aquela coisa.

Foi essa parada ‘boa’ que as Irmãs de Palavra fizeram em um curso à distância sobre Mídias Digitais. Poderíamos repetir discursos pessimistas e críticos; ou desfiar o blábláblá sobre um mundo conectado. Ou até enaltecer as óbvias facilidades geradas pelo universo digital. Nada disso importa! Porque já existe aos montes por aí. Nada de formatar a subjetividade. Acreditar fielmente que se pode separar o público do privado ou achar que a web é a vilã, culpada pelo nosso suposto distanciamento social. Pior, aceitar inocentemente que as mídias digitais mudaram TUDO ao nosso redor. Sabemos que elas geraram novos comportamentos, abriram portas e possibilidades que não existiam. Mas também criaram novas condições de fazer o que já fazíamos, de alguma forma. Com outra velocidade. Mas também intensidade. E assim, claro, surgem novas realidades.
‘Hello’, este é um ponto importante. É preciso lembrar que atrás da tela, do insta, whats, face, seja lá qual for o aplicativo, tem um ser humano. O SEU uso dessas ferramentas tem apoderado ou anulado esse lado B disso tudo, hein? Não tem volta! Não existe mais offline.
O que as Irmãs de Palavra querem aqui é levantar algumas questões:
– “Eu estou mais livre e consciente no mundo por causa das mídias digitais?”
– “Meus relacionamentos pessoais estão mais próximos e profundos com as redes sociais?”
– “O uso da web beneficiou minhas habilidades de expressão fora das redes sociais?”
– “Como estou processando o acesso a rápidas e instantâneas informações pelas redes sociais?”
– Estou aproveitando melhor minhas horas conseguindo realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo, através das mídias digitais?”
– “Na cobiça do ‘ser visto’, o que tenho ‘curtido’: fatos postados e compartilhados ou momentos literalmente sentidos e abstraídos ?” 
Nós sabemos que as respostas só podem ser dadas por VOCÊ. Afinal, a rede á uma uma coisa, mas você, não!
Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.