Near Space photography - 20km above ground / real photo

Expectativas – esperando, esperando…

“A expectativa de vida aumentou no Brasil, segundo IBGE. Maria lê na manchete do jornal e vê de relance no início da matéria, que tem a ver com a melhora na saúde e na qualidade de vida. Mas a expectativa dela caiu esse ano. Depois que perdeu o emprego e descobriu uma doença crônica, Maria continua na mesma realidade em que os números subiram mas vivencia outra. Como uma espectro. Uma sombra do reflexo alheio.”

Quantas Marias, como essa existem por aí? Elas nos mostram que a realidade não pode mesmo ser uma só  e nem as expectativas. O espaço. Tempo. A Cultura.  O Status social e econômico. Até nossa genética. Todos interpelam nossa percepção do real e influenciam o que esperamos da vida, da nossa história. E dos nossos mundos, tão plurais. Afinal, como afirma Ricardo Piglia, ‘a realidade é tecida por ficções’.

A expectativa é sempre uma antecipação. É um pedaço do futuro que se traz para o presente. E um pedaço do futuro que você I M A G I N A. É como um jogo de adivinhação. “Eu acho que quando eu lhe der este presente, ele vai amar e sorrir e me agradecer para sempre.” “Eu acho que ela vai chegar amanhã, cheia de desejo.”  “Eu acho que ela é melhor”. “Eu acho que vou passar no concurso.”

E se as expectativas são boas quando te dão um gás para correr atrás de alguma coisa, elas são como veneno, quando você coloca no outro, expectativas que são suas. Porque, como diz Sartre, ninguém nasce para suprir as expectativas de ninguém. E nem você nasce para suprir as expectativas dos outros. O que pode acontecer entre as pessoas é um encontro, onde cada um pode mostrar-se como realmente é; onde as pessoas se aceitam e criam uma realidade de convivência.  Fora disso, as expectativas que colocamos em cima do outro, sobre nós mesmos e até as que os outros colocam em nós, são sempre mordaças. Nesses momentos, mata-se a liberdade, mata-se o outro e vivemos todos em uma realidade feita de espelhos imaginários.

Esperar, esperar, esperar… de tanto fantasiar o que poderia ser, de tanto sonhar como as coisas poderiam acontecer, você simplesmente pode deixar a vida escapar. No agora não existe expectativa, só existe a vida acontecendo.

“Eu queria que minha mãe me enxergasse além das expectativas e projeções dela. Era isso o que eu queria da minha mãe.” (Ágatha Guiller, em O estranho contato)

” Gostaria de dizer que você voltou de viagem e continuou reclamando de não almoçarmos juntas. Mas não foi o que aconteceu.  Gostaria de dizer que depois da sua partida sempre almoçamos juntos lá em casa. Mas isso também nem sempre acontece. Gostaria de dizer que você morreu e todas as inutilidades foram embora. Mas , às vezes, ainda nos prendemos às idiotices”. (Izadora Morgan Luchetta, em Dias Nublados)

  • texto: Dany Fran e Kelly Shimohiro

expectativa

Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

"Tudo é um ponto. E o ponto é você!" Autora de "O Estranho Contato".