bienal 2

Fazer e refazer(-se)

Não, você não pode ter certeza de como vai ser… As galáxias estão em expansão. Nós, em caótica transformação. Porque o movimento  todo é um fazer e refazer-se (…)

 

“Claro que sempre é tempo de recomeçar. Não no último dia.
Haverá, com certeza, um amanhã. Talvez não para você.
Sim, esperar é sinal de sabedoria. Às vezes não.
 
São os pés que adubam a terra. 
São as mãos que criam solução.
É a mente que abre o mundo.
É o coração que escolhe a flecha.
É a imaginação que traça o destino.
Fazer e Refazer-se. Tarefa pra mais tarde. (Só que não!)”

“Entre tudo ao seu redor, era o aperto daquele espaço vazio que lhe ocupava. Não todo o tempo. Mas quase toda sua atenção. Porque a ausência (do que te arrepia) esgota mais do que uma agenda lotada. Suga mais do que sua cuca, seca (devagar) as artérias do seu coração.

Um lugar pra estar, onde não mais pulsar é acordar e não despertar! Vira um oco aberto, cheio de gente, fluxo, e olhos. Quando foi que eles ficaram opacos e deixaram de ser percebidos? Besteira! O que faz acreditar que não volta a brilhar? É sempre possível novas piscadas!

Piscada 1. Esses dias ouvi de uma amiga que sua avó caiu de paixão pela leitura após os 80 anos.

Piscada 2. Aos setenta e dois ‘ela’ deu uma rasteira no tal do Gullain Barré e voltou a morar sozinha.

Piscada 3. Aos cinco anos ‘ele’ (que já aprendeu a ler) ama jogar futebol, no primeiro amistoso perdeu de 6 a 1. Continua querendo jogar todos os dias.

Piscada 4. ‘Ela’ é uma criança expansiva. Faladeira. Cheia de opinião. Topetuda. Líder. Mas vira uma ostra quando tem medo (do desconhecido).

Piscada 5. ‘Ele’ não sabia se era o curso certo pra voltar a estudar depois de uns 10 anos longe da academia. Nem mesmo se queria outro curso. Ele ansiava chacoalhar as horas, trabalhadas. E foi, mesmo sem estar preparado 100%. Alguém um dia está?

Piscada 6. Conheço gente que tem resposta pra todas as perguntas. Certeza absoluta de onde ir. Mas não sai do seu umbigo.

Piscada 7. Conheço gente que aos vinte não tinha certeza sobre o que queria ser, e aos quarenta continua com muito mais perguntas do que respostas. E são esses os seres mais interessantes pra hoje conviver. Amanhã? Bem, não sei.. afinal… tudo pode (ufa!) mudar.

 

via láctea

Texto de Dany Fran e Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

"Tudo é um ponto. E o ponto é você!" Autora de "O Estranho Contato".