20160717_163531

Por um bom romance

Um romance é alguma coisa do tipo:

  • INCONTROLÁVEL

“Pra quem acha que eu estou sendo o consolo. Saiba que está sendo meu melhor caminho e meu maior desejo. Eu quero você. Sempre quis. E vou continuar querendo. Feliz primeiro de todos os outros aniversários que passaremos juntos!” Ler aquilo foi tão inspirador quanto estava sendo passar meus dias nublados ao lado daquele homem. Coloquei  o CD que tinha acabado de ganhar com aquela dedicatória para tocar em seu carro e o beijei. Na entrada do bar, uma fila com vários rostos conhecidos. Ignoramos a todos. Paolo chegou bem perto do meu pescoço. Ficou quase insuportável não me jogar em cima dele bem ali.” (trecho do livro Dias Nublados)

 

  • PERIGOSA:

“O casamento mata.” (Garota Exemplar)

 

  • LIBERTADORA: 

“Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente.” (Clarice Lispector)

 

  • AZARADA:

“Tu me amavas… que direito tinhas então de me deixar?”(O Morro dos Ventos Uivantes)

 

  • HIPNOTIZANTE:

“Portanto, a tarefa primitiva do homem consiste em descobrir os nomes verdadeiros da mulher, não em usar indevidamente esse conhecimento para ganhar controle sobre ela, mas, sim, para captar e compreender a substância luminosa de que ela é feita, para deixar que ela o inunde, o surpreenda, o espante e até mesmo o assuste. Também para ficar com ela. Para entoar seus nomes para ela. Com isso os olhos dela brilharão. E os dele também.”(Clarissa Pinkola Éstes)

  • POLÊMICA:

““Lolita, luz da minha vida, labareda em minha carne. Minha alma, minha lama. Lo-li-ta: a ponta da língua descendo em três saltos pelo o céu da boca para tropeçar de leve, no terceiro, contra os dentes. Lo. Li.Ta.” (Vladimir Nabokov)

  • GOLPISTA:

“Precisa de quarenta minutos para me explicar que o que está acontecendo representa uma bênção e um infortúnio. Sou rica. Poderei comprar o que quiser. Poderei dar presentes. Mas atenção. Devo desconfiar. Porque, quando temos dinheiro, passamos a ser amadas de uma hora para outra. Desconhecidos apaixonam-se subitamente. Vão pedi-la em casamento. Enviar-lhe poemas. Cartas de amor.”(A lista dos meus desejos)

 

  • CLICHÊ:

“O Dia dos Namorados para mim é todo dia. Não tenho dias marcados para te amar noite e dia.”  (Carlos Drumomond de Andrade)

 

  • SOBRENATURAL:

“Um coração morto, gelado, podia bater de novo? Parecia que o meu podia.” (Crepúsculo)

 

  • QUASE UMA DROGA:

“O verdadeiro Amor como qualquer outra droga forte que cause dependência, não tem graça. Assim que a fase do encontro e descoberta se encerra, os beijos se tornam surrados e as carícias cansativas… exceto, é claro, para aqueles que compartilham os beijos, que dão e recebem as carícias enquanto cada som e cada cor do mundo parecem se aprofundar e brilhar em volta deles.
Como acontece com qualquer outra droga forte, o primeiro amor verdadeiro só é realmente interessante para aqueles que se tornam seus prisioneiros. E como acontece com qualquer outra droga forte que cause dependência, o primeiro amor verdadeiro é perigoso. Os que estão sob o domínio de uma droga forte – heroína, erva-do-diabo, verdadeiro amor – frequentemente se veem tentando manter um precário equilíbrio entre discrição e êxtase, enquanto avançam na corda bamba de suas vidas. Manter o equilíbrio numa corda bamba é difícil até mesmo no estado mais sóbrio; fazer isso num estado de delírio é praticamente impossível. A longo prazo, é completamente impossível.” (Stephen King)

 

  • NUTRITIVA:

“Dias de mel, dias de cebolas.”Provérbio árabe (Dias de Mel)

 

  • DUVIDOSA

“Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá ideia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros; mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía delas vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me e tragar-me”. (Bentinho sobre Capitu, Dom Casmurro, Machado de Assis)

Impossível é não querer experimentar alguma dessas sensações, assim como tantos personagens ficcionais: Amy Dunne, Izadora, Bentinho, Bela (e muitos outros). Um romance pode até não bater na sua porta, como fez Paolo (Dias Nublados); ou deixar você doente de ciúmes, assim como o Bentinho ( Dom Casmurro). Mas quem alguma vez, não sonhou com uma cena de romance?  Na literatura, ele amarra desde um trilher à uma trama fantástica, dos clássicos ao contemporâneos. Em nossa realidade, ele pode arrebatar seu coração.

 “Vem, noite! Vem, Romeu! tu, noite e dia, pois vais ficar nas asas desta noite mais branco do que neve sobre um corvo. Vem, gentil noite! vem, noite amorosa de escuras sobrancelhas! Restitui-me o meu Romeu, e quando, mais adiante, ele vier a morrer, em pedacinhos o corta, como estrelas bem pequenas, e ele a face do céu fará tão bela que apaixonado o mundo vai mostrar-se da morte, sem que o sol esplendoroso continue a cultuar”.

(William Shakeasper)

* texto: Irmãs de Palavra

paixão post

 

 

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.