Dê uma pausa, somos muito importantes!

de-uma-pausa-300x153

Olavo Bilac e nós, somos muito importantes!

Não somos nome de rua nem de prédio algum, mas não se engane, nós somos muito importantes. Não convém confessar nosso segredo para tal proeza, só que vamos falar mesmo assim (não ligamos, nós queremos te contar). É que todos os dias, tomamos goles bem grandes de um tônico secreto. Dizem mesmo que ele devia ser proibido. Porque contamina seu sangue e então tudo está perdido. Você começa a ouvir as estrelas e a sonhar. E quem é capaz de sonhar, é sempre muito, muito, muito importante.

Olavo Bilac sabia disso.

“Ouvir estrelas! Certo, Perdeste o senso! (…)

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!

Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.” (Olavo Bilac)

(amor é o nome do tônico, mas para funcionar, é prescrito doses diárias, NÃO SE ESQUEÇA)

O aspirante ao bisturi e aos juris, que se apaixonou mesmo pela pena capaz de expressar sua habilidade com as palavras; o príncipe dos poetas brasileiros, rigoroso com a estética dos seus sonetos que virou cronista militante e cheio de humor, transitou – e se esbaldou – pelas contradições da vida. Olavo Bilac – nome de rua, prédio, conteúdo do Enem – contrariou a lógica do seu tempo. Amou muito as palavras e as espalhou com tanto afinco, que deu no que deu. Foi aclamado e amado em vida. Gente muito importante! Hoje comemoramos o centenário de sua morte e reconhecemos seu legado: feito com amor, todos somos muito, muito importantes. O resto é história (e nós adoramos!).

Livro da semana: Contos para velhos, Olavo Bilac.

Texto das Irmãs de Palavra

bilac

 

 

 

 

 

 

 

 

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.