post-mulheres-vale

Dê uma pausa e leia uma história sobre ‘movimentAMOs’

de-uma-pausa-300x153

e leia uma história de “MovimentAMOs”

Os gramáticos que nos perdoem, mas o escritor, um gigolô das palavras como bem intitulou Luis Fernando Verissimo, pode abusar de códigos e criar novas relações entre termos. Portanto, hoje vamos falar de “MovimentAMOs”.

Marcio Attala (BemStar & Movimento) já definiu: movimento é bem-estar. Saia do sofá, circule pela casa, estique-se: uma leve onda de bem-estar. Desça as escadas do trabalho, suba as do prédio, encontre uma atividade física que tenha a ver com você e faça como hábito: uma grande onda de bem-estar. Sem modismos, exageros ou grandes sacrifícios: movimente-se, orienta Atalla, afinal, procuramos o bem-estar, não é mesmo?

Na outra ponta do iceberg, está a antítese do movimento, a inércia (uma força física poderosa que pede imobilidade). Aquela pasmaceira de não sair do lugar. Parado, lacrado, cercado, fixo, apático, estático, quieto, imóvel, molenga, mole, morto.

Uma vírgula na oração. É pausa, é suspiro. Movimento. Trocar uma palavra por outra, mexer no texto. É fluxo, é busca, é refluxo. Movimento. Outro fôlego na entonação. Uma releitura. Descobertas, novos sentidos. Movimento.

O seu dia a dia pode ser preenchido por passos minúsculos. Receios de movimento: para onde ir? que palavra usar? por onde começar? “MovimentAMOs”

A sua vida pode ser exigida em grandes saltos. Guinadas radicais. Mudanças monumentais. Rumos estratosféricos. “MovimentAMOs”

Marcio Atalla sabe que corpo parado não alcança bem-estar (“MovimentAMOs” ele!). As Irmãs de Palavra sabem que palavras fixas não criam uma boa história (“MovimentAMOs” elas!). E todos nós sabemos, sabemos o quê? Que o verbo é esse, movimentAMOs.

Texto das Irmãs de Palavra

movimentAMOs

Dany Fran

Dany Fran

Autora de "Dias Nublados", jornalista.