aaa vale

Dê uma pausa – a história hoje é um assunto de família

de-uma-pausa-300x153

A história hoje é um assunto de família

 

“Era uma vez duas irmãs, que se chamavam Irmãs de Palavra. Não, não, eram três. Uma morreu. Sobraram duas. Apareceu outra. Ficaram as quatro. E as Irmãs de Palavra viviam felizes para sempre na casa da família. Na verdade os pais se separaram. E moravam mesmo num apartamento: as Irmãs de Palavra e a mãe. Bem, uma das irmãs tinha se casado. E tinha filhos, um depois do outro e do outro. Morava longe. Depois as Irmãs de Palavra se mudaram. Pra mais longe. E mais uma vez se juntaram. A outra irmã se casou e começou a ter bebês. Mas antes disso, bem antes, teve outro bebê, que veio da Itália. O pai da mãe. As Irmãs de Palavra nem conheceram o bebê italianinho, que ficou velho e morreu antes de ser o avó delas. Mesmo assim, deixou pras Irmãs, o nome e o sangue. Mas a nona nunca cansava de viver e enchia as Irmãs de coisas de vó. Tinha também a outra avó, a mãe do pai, que morreu só agora. Quase que foi ontem, mas foi segunda-feira. Também dava pras Irmãs, as tais coisas de vó. Essa avó teve um marido, o outro avô, que nunca se viam, mas que também deixou pra elas, o nome e o sangue. E vieram os primos, antes e depois delas, tios, tias, a gentarada toda. O pai. A mãe (essa está sempre perto delas). E as famílias dos maridos. Que chegaram com pai, mãe, irmãos, netos, e tudo foi se espalhando. Não parou mais de vir gente. Sem falar dos amigos. Família de DNA escolhido. Amigos de Palavra, família encantada. E a família não parava mais de juntar gente. No fim de um dia qualquer, as Irmãs de Palavra sorriram uma pra outra. E entenderam de uma vez por todas, que cada uma era uma multidão, mesmo sendo assim, pessoas sozinhas. E que a dupla que formavam, guardava na palma da mão, uma porção generosa de um milhão de corações”.

Somos gratas por cada quinhão que nos faz gente. Tanta gente. Irmãs pelo mundo. Somos gratas por Annibal Fernandes Villela. Um homem que viveu num tempo longínquo, distante de nós, mas que chegou tão perto. Em palavras bonitas e bem arranjadas. Escritas por Marisa Villela (jornalista, publicitária e professora universitária), sob o título Annibal, uma biografia (Ed. Kan, 2017). O livro mais parece a realidade seguindo passos da ficção. Paixões insanas, sonhos juvenis, a vida nas manchetes de ‘O Ibitinguense’ meio a embates políticos e cotidianos. A história de vida deste homem, farmacêutico, jornalista, de espírito aventureiro e audacioso, nos fez olhar com mais atenção e curiosidade para nossa história e resgatar o valor dela própria. Tal como ela é. E também de toda gente envolta que a torna possível. Porque uma pessoa sozinha, carrega as sombras de milhares. De antes e depois. O resto é história (e nós adoramos!).

Ah, a foto é da casa de infância da mãe das Irmãs de Palavra. Que hoje abriga outra família, cheia de gente, cheia de história.

Texto das Irmãs de Palavra

casadeinfância

Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

"Tudo é um ponto. E o ponto é você!" Autora de "O Estranho Contato".