20160705_092318

Dê uma pausa – a história hoje reivindica listas de desejos

de-uma-pausa-300x153A história hoje reivindica listas de desejos!

Agora não é o momento para lista de supermercado (produtos faltando, preços abusivos, filas!, etc, etc e tal). Nem para check list de qualquer viagem (a bomba voltou a encher de combustível, mas vai saber até quando, de qualquer forma tem mais  filas, preços abusivos e todo o alvoroço). Aí você pode dizer, tá, então é hora de cruzar os braços? Calma, temos uma surpresa pra você! O gênio da lâmpada apareceu  e deu seu poder mágico para as Irmãs de Palavra (afinal, hoje é feriado e o gênio anda esgotado, precisava de um dia de folga). Então, vamos lhe conceder três desejos! É só imaginar, pedir, que vai acontecer! Vamos logo com isso!

Pedido N. 1 – O topo da lista: Quem você quer ser? Opa, não responda tão rápido assim! Você até pode se arrepender. Melhor pensar sem olhar pro relógio, não se apresse. Quer ver? Faz de conta que você quer ser um grande escritor. Comece lendo muitos livros (muitos mesmo, não vale doze por ano, talvez seja essa cota por mês), depois, feche as portas, saiba ficar sozinho. Dedique longas horas a um único parágrafo. E no dia seguinte, delete tudo, recomece. Enfim, depois de meses ou anos, o livro está pronto! Ninguém quer publicar, e quando publica, vende pouco. Leia mais livros, escreva ainda mais, insista, persista, pesquise, use mídias, leia, escreva, reescreva. Segundo livro. Terceiro. Depois outro. Você está chegando perto. Pedido realizado! (Era isso mesmo o que você queria?)

Pedido N. 2 – Aonde você quer viver? – Neste momento, o brasileiro pode pensar em dar no pé. Outro país, outro continente, qualquer lugar menos aqui! PelAmordeDeus, desse jeito não dá! Mas como boas fadas’que somos, sabemos que não existe mágica fora de um lugar…  dentro de você! Na China, é você com você. No Brasil, é você com você. Na Europa toda, é você com você. Estados Unidos: você com você. Pode até mudar de nacionalidade; se não mudar a si mesmo, a paisagem, na real, não fará tanta diferença assim. Deseja um lugar melhor, comece por dentro.

Pedido N. 3 – Quanto dinheiro você quer ter? – Ah… esse talvez seja o desejo mais fácil de responder. Será mesmo? O que você faria se a oferta viesse de um esquema de contas fora da folha de pagamento? Uma mala, talvez? Claro que não! ‘Não sou desses aí’, diria você torcendo o nariz. Mas e se a oferta$ fosse uma pequena economia mensal de TV por assinatura com uma antena ‘pirata’? Vai pegar ou largar?

E o que você faria se comprasse um bilhete premiado e ganhasse 18 milhões de euros? A Jo, personagem do livro ‘A lista dos meus desejos’ (Grégoire Delacourt, Alfaguara, 2013), – pasmem – titubeou e não soube o que fazer. Essa história entrou por acaso na vida das Irmãs de Palavra, as bibliotecárias Márcia Muller e Alessa Laureano Suave nos indicaram. A capa é singela, quase um filme de sessão da tarde. Poderíamos ter desistido aí, mas não, não somos julgadoras tão artificiais assim. Demos crédito à palavra das amigas bibliotecárias. E, pare tudo, vá atrás desse livro, porque ele pode não conceder todos os seus pedidos ou lhe tornar a pessoa mais sortuda do mundo, mas vai lhe fazer repensar os seus próprios desejos. Não é um papo místico, não é segredo, não vamos falar aqui do Universo se curvando ao seu bel prazer. Não é nada disso. Não acreditamos que o Universo é um serviço de entrega online. O Universo não é deliverie. Não somos pequenos deuses, potencialmente tiranos. Queremos fugir de ditadores, “Deus nos livre!” A lista dos meus desejos é uma ficção que nos apresenta alguém que questiona essa noção exata do que desejamos. Às vezes, nossos desejos não passam de equívocos. Desejamos justiça e cometamos delitos. Desejamos um país melhor e não estamos nem aí para a situação de ninguém, só para a nossa. Para o nosso tanque de combustível, nossa viagem, nossa ‘mala’.

A Jo, personagem do livro, caiu numa grande armadilha. Não era nada daquilo que ela queria. Mas aí, já era tarde, seus desejos já haviam sido satisfeitos. E sua história toda ruiu. Assim, pode acontecer com você, pode acontecer com o Brasil, pode acontecer com qualquer um. Ou não! Desejo é sonho. Mas sonhos, de uma hora pra outra, podem se tornar um pesadelo. O resto é história (e nós adoramos!)

Texto das Irmãs de Palavra

a lista de desejos

 

 

 

Kelly Shimohiro

Kelly Shimohiro

"Tudo é um ponto. E o ponto é você!" Autora de "O Estranho Contato".